segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Sacramento



















Toco
toco poros
amarras
baías toco
teclas de nervo
molas
tecidos que me tocam
cicatrizes
cinzas
trópicos ventres toco
solos solos
ressacas
estertores
toco e mais toco
e nada

(Tropos - Oliverio Girondo)

5 Comments:

Anonymous Projetor said...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Projetores, I hope you enjoy. The address is http://projetor-brasil.blogspot.com. A hug.

9:59 PM  
Blogger Ramon Alcântara said...

Putz! Algumas palavras tem em si latente tanta poesia, poeta é aquele que esfrega uma flanela velha e faz luz essa poesia. Toco? Putz, belo o poema no seu ritmo que no leva em gozo de língua e linguagem.

abz

5:29 PM  
Anonymous Kimura said...

E aí Danilo, quando é que você vai colocar novas fotos por aqui? Se quiser pegar a minha câmera sinta-se à vontade.

E tem aquelas fotos da parede do quarto... rs!

2:31 PM  
Blogger Janine Ramos e Camila Schubert said...

gostei muito, parabéns! =)

10:11 PM  
Blogger Moniky Cruz said...

lindo!

11:53 AM  

Postar um comentário

<< Home